Se você aprendeu a comer verde depois de grande, se é estudante e começou a morar sozinho sem o almoço da mãe, se você sempre escolhe alface por não saber o gosto que os outros tem, esse artigo é para você! Mesmo que você saiba bem quem é quem, descubra os benefícios e veja dicas de como comer cada uma.

Vamos começar pela semântica. Hortaliça é toda planta comestível em que se aproveita as folhas, o caule, os frutos. Uma hortaliça pode ser um legume, frutos, e é usado como sinônimo para tudo que é plantado.

Aqui vamos falar apenas das folhosas, mais especificamente de 13 que figuram entre as mais consumidas pelos brasileiros, segundo a Embrapa. Que comece o desfile:

Acelga

folha de acelga

Para que serve: Alto teor de fibras e com apenas 100g toda a necessidade diária de vitamina A de um adulto já é atendida.

Como escolher: A acelga apresenta talos brancos brilhantes, com grandes folhas verde escuras. Quando está amarelada é porque está velha. A presença de talos moles e de folhas com manchas escuras é sinal que a hortaliça já está passada.

Dica para a mesa: Dá para comer crua, mas é muito boa para fazer os charutos árabes, ou mesmo comer refogada ou fazer recheio de tortas.

 

Agrião

agriao

Para que serve: Rico em vitamina C e sais minerais, tem mais ferro que a couve e o espinafre e o talo tem bastante iodo.

Como escolher: Talos firmes e folhas verdes escuras, sem manchas pretas. A presença de flores e pequenos frutos verdes não prejudica a qualidade do agrião para consumo.

Dica para a mesa: As folhas temperadas com limão, sal e azeite são um excelente acompanhamento para churrascos de todos os tipos de carne.

 

Alface

alface

Para que serve:  importante fonte de sais minerais, principalmente de cálcio e de vitaminas, especialmente a A.

Como escolher: as folhas devem ser brilhantes, firmes, sem áreas escuras. A

Dica para a mesa: a gosto do brasileiro! Puro, com tomate, no sanduíche, com vinagre de maçã.

 

Almeirão

almeirao

Para que serve: também conhecido como chicória amarga, é rica em vitamina A, C e complexo B.

Como escolher: As folhas devem estar verdes, firmes, sem sinais de murchamento e sem pontos escuros.

Dica para a mesa: fica um delícia com feijão, arroz, grão-de-bico, ou como recheio de bolinhos, tortas e sanduíches.

 

Brócolis

brocolis

Para que serve: O brócoli é uma hortaliça com poucas calorias, sendo recomendável para regimes. Possui considerável teor de vitamina A e C. Também é fonte de fósforo, ferro, cálcio e fibras.

Como escolher: o de cabeça deve apresentar cabeças de cor verde escura, firmes, compactas, com granulação fina e sem sinais de murcha. Já o ramoso, segue a mesma cor verde escura e deve estar com os botões totalmente fechados. Os já abertos em flor, com coloração amarela ou branca, indicam que o produto está passado.

Dica para a mesa: Brócolis é bom de qualquer forma, na salada, na sopa, como suflê ou no famoso e fácil de fazer arroz de brócolis.

 

Chicória

chicoria

Para que serve: importante fonte de vitamina A, complexo B, C e D e de sais minerais.

Como escolher: As folhas externas são de cor verde mais escuro do que as folhas internas.

Dica para a mesa: Na forma de saladas a chicória crua substitui a alface. Também pode ser consumida refogada, em omeletes, sopas e tortas.

 

Couve

couve

Para que serve: rico em cálcio, ferro, vitaminas A, C, K e B5.

Como escolher: as folhas devem estar sem manchas escuras ou amarelas, sem sinais de murcha e com os talos firmes.

Dica para a mesa: o famoso suco detox ganha nova cara com a couve, que também fica uma delícia refogada com alho ou picada na farofa.

 

Espinafre

espinafre

Para que serve: sabia que o espinafre mais encontrado no Brasil não é da mesma família do consumido pelo Popeye? Mas ambas são ricas em ferro e são excelentes fontes de vitaminas A e B2, além de fornecer cálcio, fósforo, potássio e magnésio, sendo indicado para pessoas com anemia e desnutrição.

Como escolher: ão compre se as folhas estiverem com cor verde-amarelada, ou se as folhas e talos estiverem com pontos escuros.

Dica para a mesa: Normalmente as folhas são cozidas. Apenas as bem novas são consumidas cruas. Fica ótimo como recheio ou acompanhamento de massas como macarrão, quiches e tortas.

 

Mostarda

mostarda

Para que serve: Está certo que ao ouvir a palavra mostarda a primeira coisa que lhe vem a mente é o pote com o condimento amarelo. Mas antes disso é uma delícia consumir a folha e as semente da mostarda que são fonte de vitaminas C e A, de cálcio

Como escolher: O tamanho das folhas é variável e pode atingir até 30cm de comprimento. Folhas amareladas, com pontos escuros ou com ferimentos não são adequadas para consumo.

Dica para a mesa: com sabor picante, as folhas novas são macias, tenras, têm o sabor mais suave e podem ser consumidas em saladas cruas e sanduíches. As mais desenvolvidas tem sabor mais picante e podem ser refogadas, cozidas e usadas em farofas e tortas.

 

Rúcula

rucula

Para que serve: Rica em sais minerais e vitaminas A e C.

Como escolher: As folhas devem estar frescas, firmes, sem pontos escuros ou tons amarelados.

Dica para a mesa: A rúcula é usada crua em saladas e fica uma delícia temperada com azeite de oliva, sal e limão. Também pode ser consumida como ingrediente de tortas, quiche, lasanhas, sanduíches e bolinhos.

E aí, qual seu preferido?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s